10 maio 2010

Não desanime


Andando eu no meio da angústia, tu me revivificarás. (Sl 138.7.)

A idéia no hebraico é: "Quando eu estou andando no centro, mesmo, da tribulação..." Como essas palavras descrevem bem a situação! Nosso coração clamou a Deus no meio da angústia; clamamos por suas promessas de libertação, e nenhuma libertação veio; o inimigo continuou oprimindo, até nos encontrarmos no meio da peleja, no centro da tribulação e da angústia. Por que incomodar mais o Mestre?

Quando Marta disse: "Senhor, se estivesses aqui, meu irmão não teria morrido", o Senhor respondeu à sua falta de esperança com mais uma promessa: "Teu irmão há de ressuscitar." Quando andamos "no centro da tribulação" e somos tentados a pensar como Marta que o tempo do livramento já passou, Ele vem ao nosso encontro também, com uma promessa da Sua Palavra. "Andando eu no meio da angústia, tu me revivificarás".

Embora Sua resposta esteja demorando tanto, embora possa mos ainda continuar "andando" no meio da angústia, o centro da angústia é o lugar onde Ele nos vivifica, não o lugar em que Ele fa lha para conosco.

Quando estamos num lugar sem esperança, esse lugar sem esperança é a ocasião em que Ele estende a mão contra a ira dos nossos inimigos e aperfeiçoa o que nos concerne; é a ocasião em que Ele fará malograr e cessar o ataque. Então, por que desanimar? — Aphra White

Mananciais no deserto

Um comentário:

  1. Linha de pensamento perfeita, há muito não lia algo tão bom!

    ResponderExcluir

Deixe um Comentário

Perguntas e orientações não serão respondidas neste espaço. Estas deverão ser feitas somente pelos meios disponibilizados na sessão CONTATOS. Lembramos que este espaço é reservado somente para comentários. Somente comentários relevantes ao assunto serão autorizados.

"Respondeu-lhes: Esta casta não pode sair de modo algum, salvo à força de oração e jejum". Marcos 17; 21